Desenvolvimento do SABER-M60 (2006)
1984  

Fundada como Databus Engenharia Ltda., a empresa iniciou suas atividades em São José dos Campos/SP, desenvolvendo instrumentação, projetos de engenharia eletrônica e, mais tarde, receptores e equipamentos para recepção de TV via satélite, sob a marca OrbiSat.

     
2002  

OrbiSat inicia suas atividades no campo de Sensoriamento Remoto com o desenvolvimento do radar aerotransportado InSAR (Synthetic Aperture Radar - Radar de Abertura Sintética), chamado OrbiSAR, que desde então realiza serviços de mapeamento cartográfico em diversos países. O radar OrbiSAR realiza, também, operações de reconhecimento aéreo de áreas costeiras e fronteiras e controle de atividades ilícitas sob vegetação densa.

     
2003  

Projeto CARTOSUR II (Venezuela): mapeamento sistemático dos estados de Bolívar e Delta Amacuro para geração de mapas topográficos nas regiões de vegetação densa. Área total: 256.000 km².
Projeto Odebrecht (Equador): estudo de 410 km², empregando as bandas X e P.

     
2004  

Projeto de Detecção de Subsidência (Itália): detecção de movimento de terra com precisão de 1 mm, para medição de subsidência e deslizamentos de terra (processo e precisão validados pelo Conselho de Pesquisa Nacional do governo italiano). Área total: 100 km².

     
2005  

Projeto Itália/Suíça: elaboração de mapas para turismo e esporte nas escalas 1:5.000 e 1:10.000, assim como mapeamento de áreas com risco de deslizamento de terra e atualização dos mapas cadastrais da cidade de Verbania. Área total: 5.000 km².
Projeto Juruti Mineradora: modelo digital de terreno para a planificação e extração de bauxita da mina ALCOA, localizada no coração da floresta amazônica, a oeste do estado do Pará. Área total: 1.500 km².
Projeto GOBATO (Exército Brasileiro - Diretoria de Serviço Geográfico, DSG): determinação precisa das fronteiras entre os estados brasileiros de Goiás, Bahia, Piauí e Tocantins. Área total: 17.250 km².

     
2006  

Projeto Paragominas (Companhia Vale do Rio Doce): modelo digital de terreno para planificação de extração de bauxita. Área total: 1.320 km².
Projeto Trombetas (Mineradora Rio do Norte): geomorfologia da região de planalto e dos vales para a exploração de grandes reservas de bauxita. Área total: 1.137 km².
Projeto Tapajós (CNEC): inventário do rio Tapajós. Área total: 5.000 km².
Desenvolvimento do sistema de radar de vigilância aérea SABER-M60, para detecção de alvos a baixa altitude, em esforço conjunto com o Exército Brasileiro. Protótipo apresentado em outubro de 2006, certificação e produção em série em 2010.

     
2007  

Desenvolvimento de diversos projetos com suporte financeiro do FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), ainda em curso:

  • OrbiSAR 2: projeto e fabricação da atualização do radar OrbiSAR-1 para otimizar o manejo e as características de manutenção;
  • GRADE: desenvolvimento de radar de curto-alcance de banda X de baixo custo para fins meteorológicos de previsão imediata;
  • OrbiSAR-UAV: desenvolvimento do terceiro membro da família OrbiSAR. Radar de abertura sintética leve e de baixa potência para equipar aeronaves não-tripuladas (UAV);
  • SPOS: placa lógica de alto poder de processamento de sinais digitais ou analógicos facilmente programáveis para uma ampla gama de funções;
  • INS/GPS: conjunto de unidade inercial de navegação, junto aos receptores GPS/CNSS e IMUs (Inertial Measuring Units), capaz de oferecer dados de navegação precisos a aviões e UAVs.

Projeto MILTÔNIA (Companhia Vale do Rio Doce): monitoramento e mapeamento do meio-ambiente. Área total: 2.140 km².

     
2008  

Projeto Cartografia da Amazônia: mapeamento de 1,2 milhões de km² da floresta amazônica, contratado pelo Exército Brasileiro. O maior trabalho de reconhecimento aéreo já realizado na América Latina. Um projeto de duração de 3 anos realizado por radares aerotransportados OrbiSAR. Área total: 1.142.000 km².
Projeto Urucu (Petrobrás S/A): monitoramento e mapeamento ambiental de gás e de zona de exploração petrolífera. Área total: 15.840 km².

     
2009  

Desenvolvimento do segundo membro da família de Radares para vigilância aérea, SABER-M200, em conjunto com o Exército Brasileiro.
Construção do Radar SABER-M60 no Arsenal de Guerra do Exército Brasileiro (AGSP).
Início do projeto de IFF Modo 4, juntamente com o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da Força Aérea Brasileira (DCTA/FAB).

     
2010  

Detecção de Subsidência (Petrobrás S/A): análise de subsidência e ocorrências de deslizamentos de terra em região de dutos subterrâneos próximos a São Sebastião - SP, empregando a técnica de interferometria diferencial (D-InSAR).

     
2011  

Em março de 2011, a divisão de Radares e sensoriamento remoto da OrbiSat é adquirida pela Embraer - Defesa e Segurança, um ramo da multinacional brasileira Embraer, a terceira maior fabricante de aviões comerciais do mundo.
OrbiSat inicia o desenvolvimento do:

  • Radar de vigilância terrestre, SENTIR-M20;
  • Radar de vigilância primária e secundária. SABER-M200, de médio-alcance;
  • Miniaturização do Radar de Abertura Sintética de bandas X e P para uso em veículos aéreos não-tripulados (MiniSAR);
  • Fabricação de 9 radares SABER-M60 para o Exército Brasileiro;
  • Suprimento de 6 Centros de Operações Antiaéreas (COAAe) para o Exército Brasileiro.
     
2012  

OrbiSat realiza os projetos:

  • Cartografia do Panamá: Mapeamento do território panamenho com uma área de aproximadamente 76.000 km², na escala de 1:25.000, para a produção de Orto-Imagens, curvas de nível, Modelo Digital de Terreno (MDT), Modelo Digital de Superfície (MDS) e Cartografia básica. A área do projeto foi dividida em duas sub-áreas (51.000 km² nas bandas X e P, e 25.000 km² somente na banda X);
  • Monitoramento da UH de Santo Antônio: Fechamento de contrato de 12 meses com a Santo Antônio Energia para monitorar a área do reservatório no rio Madeira, em Porto Velho/RO, realizando um controle mensal de cerca de 2,8 mil km² a fim de identificar regiões que sofreram alterações na vegetação como desmatamentos, clareiras, caminhos, alterações de borda, corte seletivo de árvores e novas edificações, entre outros.
  • Inicio do contrato de implantação e integração dos sistemas de sensoriamento e de apoio à decisão do projeto piloto do SISFRON, que fazem entre si a base administrativa do Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército, a OrbiSat, juntamente com a SAVIS, formaram o Consórcio PETRO que é o responsável por esta implantação e integração.
     
2013  

A OrbiSat agora passa a ser conhecida como Bradar Indústria S/A, ainda sob controle da Embraer Defesa e Segurança, e sempre mantendo o mesmo padrão de qualidade reconhecido internacionalmente.